Seu parto começa na mente

561877_195250633926563_1483874941_n

Ah! Já sei! Você pode pensar… Lá vem ela falando de luz, positividade e mais um monte de conceitos subjetivos que eu tento por em prática e não consigo.

E ai? Será que não tenho força de vontade suficiente?
Tenho uma equipe perfeita, amo minha doula, estarei segura na minha casa ou no hospital, o que mais eu preciso?

De força interior.

Sim, você minha cara precisa de força interior. E essa força interior não será despertada intelectualizando, mas sim quando você aprender a reconhecer os sinais que seu corpo envia, lidar com seus pensamentos automáticos e fazer as pazes com sua criança interior.

Os pensamentos automáticos costumam estar por trás de todo mal-estar, tristeza, angústia ou depressão. Esses sintomas avisam a você que sua linha de pensamento não está sadia, sinalizam que você vem enchendo seu copo interior com gotas ruins de pensamento que te desqualificam como pessoa.

Se uma criança cresce ouvindo do pai que é terrível, uma aberração, burro, incompetente, imerecedor, que nada vai dar certo, que tirar boas notas nada mais é que sua obrigação pode acabar introjetando esses pensamentos como se eles fossem verdades absolutas e se referissem ao seu ser numa totalidade.

Esses pensamentos automáticos dentro de si geram tristeza e depressão e a cada situação frustrante ou desafiadora que você se deparar eles irão emergir.
Ai entra o paralelo com o parir. Quem opta por um parir natural está indo contra tudo e todos. Temos um sistema todo voltado para cesáreas eletivas que atendam a conveniência médica e para que esse sistema perpetue ele vai infundir medo nas pessoas.

A mulher terá de saber filtrar informações desatualizadas e tendenciosas. Terá de lidar com a família que na maioria dos casos se posiciona terminantemente contra e em muitos casos terá de alinhar os seus desejos com o esposo.

E aquelas que não contam com equipe humanizada e dão de cara com o sistema obstétrico que não vai facilitar em nada seu parir?

Realmente é uma luta. Então por que existem mulheres que mesmo com o apoio familiar, com informações, equipe a disposição ainda ficam receosas?

O fato é que se conectar com esse poder interno é um processo onde a mulher tem de lidar com seus fantasmas que ela muitas vezes sequer sabe conscientemente que eles existem. Precisam refazer seu autoconceito e chegar a conclusão que os pensamentos automáticos são absolutamente errôneos!

Quando perceberem em si esses pensamentos, questionem. Quais as evidências que apoiam esta ideia? Quais evidências contra? Qual a melhor coisa que poderia acontecer? Estou sendo realista? O que eu poderei fazer em relação a isso? Esse pensamento me ajuda? Estou exagerando? Em que ocasiões ele aparece? Qual a crença que dá suporte a ele?

Um caso me chamou a atenção. Era sobre uma mulher rebelde, de personalidade forte, bem sucedida profissionalmente, porém viciada em bingo.

Seu temperamento era arredio, uma rebeldia defensiva.

Num processo de regressão ela recordou ter sido totalmente rejeitada pela mãe, que tentou abortar e não a amamentou. Ela sempre se sentia uma coisinha ruim.
Apesar de ser uma excelente profissional, a única forma de dar prazer e com isso olhar a criança carente dentro dela era se entregar ao vício, como se fosse uma compensação para as autocobranças que se impunha.

Ela introjetou a crença de que merecia apanhar, merecia sofrer, porém o contato com a criança dentro dela a fez rever certas posturas fazendo com que a partir do processo de consciência mudasse a relação que tinha com si mesma.

Seu olhar se tornou mais afetivo, com menos cobranças. Ela perdoou sua mãe.
Inverteu todo o processo retomando seu hobby que era pintar e passou a se dar amor, carinho e atenção. Tudo o que lhe faltou na infância.

Ela resgatou sua vida.

Mirem nesse exemplo, façam um mergulho dentro de si e perdoem. Resgatem sua criança interior, entregue amor, carinho e afeto e com esse portal de luz e poder aberto vocês mulheres serão leoas no parto e no resto de suas vidas.

Presente para todas parideiras!

Mantra do parto

“Eu sei parir.
Assim como pariram as mulheres que me antecederam.
Minha mãe, minha avó, minha bisavó, minha tataravó…
Até a primeira mulher.
Levo guardado em minhas células.
É o legado do meu corpo.
Ele sabe parir.
Como sabe respirar, digerir, gestar, andar, falar, pensar.
Está perfeitamente desenhado para isso:
Minha pélvis, meu útero, minha vagina, são obras da engenharia
A serviço da força da vida.
Eu sou ‘a que sabe’.
E ‘a que sabe’ sussurra para mim:
‘Cavalgue na energia das contrações, como se fosse um êxtase,
Loba, leoa, hiena, égua, raposa, gata, pantera…
Encontre a sua fêmea de poder e converta-se nela’.
E sendo ela, mamífera toda poderosa, dou a luz.”

Anúncios

2 comentários sobre “Seu parto começa na mente

  1. Nossa…esse mantra arrepiou….Como são as coisas….cada parto uma evolução…Refletindo bem…Meu primeiro parto aconteceu há 17 anos. Era uma jovem mãe solteira e simplesmente não me importei com nada.Tentei parto normal, mas o médico pediu pra fazer a cesária pois não tinha dilatação e eu fiz. Não pari e sofri bastante durante e depois da cesária. Meu segundo parto, 10 anos depois, casada com meu marido querido, me sentindo poderosa, mas não tão harmonizada. Meu pai ainda era vivo e eu ainda sentia uma pendências entre nós, apesar de amá-lo. Fiz meu parto normal,mas desintegrei toda minha ingratidão em uma hemorragia que quase me levou a óbito. Sete anos depois, hoje, grávida novamente, sinto a necessidade não de me sentir poderosa como na segunda gravidez, mas de me sentir harmonizada, serena, como se soubesse que existe um poder maior vindo desse caminho. Meditando pensei nos meus pais e me senti uma garotinha.Tive uma visão que nunca tinha tido antes do meu pai: ele me protegendo, me amando, me cuidando, me fazendo o centro da sua vida e minha mãe ao seu lado como sempre a senti, amorosa e querida. Me senti como uma criança amada em toda plenitude.como nunca havia sentido antes e chorei a falta dos dois ou talvez tenha chorado na verdade a presença dos dois naquela hora ao meu lado. Sinto que esse parto será diferente. Estou trabalhando para que minha mente esteja o mais harmonizada possível e que na hora do parto eu possa sentir o resultado de todo esse processo. Muito Obrigada pelo seu texto. Foi um prazer incrível lê-lo.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Michelle muito honrada por partilhar sua história tão profunda comigo. Também tive uma hemorragia importante que eu creio piamente ter componentes emocionais. Nossa mente e nosso corpo estão profundamente entrelaçados, tomamos rumos, atitudes e escolhas condicionados a desajustes internos que sequer nos damos conta. Nossa cura é diária, temos que ser humildes e nos revestirmos de amor. O perdão pode ser dado a distância, a pessoas que já se foram. Você teve o pai que precisava ter, você o escolheu. Michelle sintonize com amor, com a gratidão e reescreva sua história. Parir é trazer a tona a força de nossa ancestralidade, com toda sua força e crueza. É um portal de cura, um privilégio! Daqui desejo toda positividade, luz e força em sua hora, grande guerreira!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s