Sobre a escolha de sua doula e a desmistificação.

 

Ai você vira e fala :

-Achei minha doula! É ela! Meu amuletinho, mulher forte, leoa, que vai chegar comigo no hospital lacrando geral. Vão olhar pra ela e vão falar:

-Nossa, ela está com a fulana! Geral, bora guardar material de episiotomia! Sem kristeller que ela está com a super doula! Ó, fala pro neo não aspirar e não usar colírio! Meu Deus, já ia esquecendo! Clampear o cordão só depois de parar de pulsar, belê!

E sem bate papo paralelo, a super doula chegou!

Então, só que não. Nada disso vai acontecer, porque sua doula não vai arrancar a saia, o rebozo da bolsa, rasgar a bata no meio e mostrar sua roupa de mulher maravilha, porque ela não é sua super heroína.

Ela é sua doula e sendo assim seu papel não é de enfrentamento. Não é fazer as coisas que lhe cabem como pais. Não é discutir com a equipe e dizer o que podem ou não fazer com seu corpo.

Esse é o papel de vocês pais. Mesmo com o acompanhamento de uma doula que lhe dará apoio informacional, emocional e no manejo do trabalho de parto, certas coisas são vocês que terão de fazer e se posicionar.

Doula seja ela quem for, é sombra dentro de um hospital. Não tem nome e nem sobrenome, é mais uma falha no sistema se intrometendo onde não deve, ao ver deles.

Para você que escolheu sua doula por estas questões subjetivas, meus sentimentos. Ela não vai comprar sua briga, ela não vai operar milagres, ela não vai dizer o que a equipe deve ou não fazer. Este não é seu papel, que fique claro.

Escolha sua doula por afinidade e comprometimento. Essa afinidade vai fazer você se sentir a vontade com ela para expor seus medos mais íntimos. Vai fazer com que você se alegre com sua presença antes e a imagine durante horas e horas com você no trabalho de parto…Nua, urrando, virando do avesso.

O comprometimento dela vai fazer com que você tenha luz em sua caminhada. Com ela você vai aprender sobre a fisiologia do corpo durante um trabalho de parto e suas fases, vai saber mais sobre consciência corporal, exercícios antes e durante, dicas de livros, importância da rede de apoio no puerpério, construção de plano de parto entre outras muitas coisas que as doulas desenvolvem com suas gestantes. Com a minha aprendi a trocar fraldas, a usar o sling.

Com tanto aprendizado, são vocês que terão a palavras final, doulas no processo de parto numa instituição não fala pelo casal, faz a bolha energética e quem vai exigir que seus desejos sejam cumpridos é o casal.

Doula não é amuleto, patuá, bibelô ou acessório do poder.

Entendem porque ao escolher a doula, determinados fatores tão relevantes aqui fora, dentro de uma instituição, em meio a uma equipe se perdem completamente? Sabem por que?

O parto é seu e de mais ninguém. É algo sobre seu corpo, sua consciência e sua autonomia sobre ele.

.E sim, não tem jeito. Você vai ter de sair de sua zona de conforto. Experiência de parto não é comprada, se constrói. Tijolinho por tijolinho, com suas próprias mãos.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s