Útero e você. Seu corpo fala!

facebook_event_100151020333910

Nosso útero é nosso coração, morada da alma. É feminino, só nosso. O que nos une.

Achei um matéria muito interessante falando sobre nossa morada primordial, sobre como nosso inconsciente fala conosco por meio de nosso útero.

Sangramentos abundantes refletem em muitos casos um ressentimento em relação a uma figura masculina. Opressão, repressão de sua natureza, de sua criatividade.

Texto com dicas sobre alimentação, massagem em baixo ventre, informação de qualidade.Palavras para quem quer engravidar, para quem enfrenta distúrbios uterinos e no nosso sistema reprodutor.

Abram a mente para outros saberes, existe vida fora na medicina ocidental!

Boa leitura ❤

“As raízes dos problemas físicos estão relacionadas com as atitudes e no modo de levar a vida dia a dia. A forma como a pessoa se posiciona, se direciona é o que acaba determinando a saúde que ela tem. Pela metafísica, se observarmos o comportamento das pessoas podemos identificar que tipo de distúrbio físico a pessoa poderá desenvolver.

O nosso corpo se sensibiliza com os padrões de comportamento e as emoções da nossa vida.

Este distúrbio – mioma/fibroma – acontece para as mulheres que se deixam moldar pelo externo, acabam não preservando a sua natureza íntima. Metafisicamente, o útero é afetado quando a mulher se distancia de suas próprias características e de sua própria postura na vida para satisfazer o outro ou por conveniência ou porque acaba sendo mais cômodo. Essas mulheres, em algum momento de suas vidas, acabarão sofrendo críticas por alguma atitude tomada e por terem tido os piores resultados ao agir com os seus próprios princípios.

No mioma é quando a mulher culpa-se pelos transtornos vivenciados na ação do seu próprio modo de ser, numa determinada situação. No fibroma, a mulher torna-se muito mais dura consigo mesmo, cobra de si uma conduta exemplar e não tolera fracassos.

É importante refletir acerca de sua condição de vida, não nas condições materiais, mas na sua própria individualidade e em suas características próprias, visto que este comportamento traz a saúde uterina e também a realização pessoal.

Quem abandona, deixando de criar, de se movimentar na vida com suas ideias acaba desenvolvendo estes distúrbios citados acima. Os relacionamentos turbulentos e os papéis assumidos durante a vida fazem com que a mulher perca a percepção de si mesma. Para que as mudanças ocorram é necessário resgatar a originalidade.

Órgão da gestação e do parto. Esse é um ambiente biológico em que todos nós habitamos no princípio da vida. Ele representa uma espécie de “berço da vida humana”. O período de gestação representa uma pequena parte da vida da mulher; na maior parte o útero permanece ocioso, apenas sendo ativado no período fértil e escamado nas menstruações.

O útero consistem no jeito de ser das mulheres, na maneira de elas se comportarem e de conduzirem os acontecimentos. Preservar o próprio estilo e ser fiel a sua natureza são atitudes saudáveis para o útero.

A trajetória de vida segue cursos variados, mas em todos os caminhos deve-se manter peculiaridades. Nortear-se pelo meio ou basear-se nos outros são condutas coerentes; porém anular-se, imitar, ou agir do mesmo jeito das pessoas ao redor representam uma repressão do seu estilo. Por melhor que sejam os resultados obtidos com essa inversão de valores e desconsideração de si mesma, os sentimentos não são agradáveis, a frustração e a infelicidade sobrepõem aos bons resultados materiais. Para as mulheres, em especial, os sentimentos são primordiais; portanto a falta dos próprios componentes internos na execução das tarefas gera um vazio interior que pode somatizar no útero, provocando os nódulos uterinos (miomas e fibromas uterinos).

Para manter a saúde desse órgão faz-se necessário voltar a ser aquela mulher que era antes: independente, autêntica, que associava austeridade com amabilidade. E não a mulher que aprendeu a socializar-se, anulando-se a si mesma. Confie em si própria, desenvolva a autoadmiração, prestigie a sua maneira de agir e considere os resultados obtidos pelo grau de satisfação, não necessariamente pela impressão causada aos outros. A melhor maneira de ser feliz é com autenticidade e não com as conquistas exteriores.

Simboliza a criatividade e o relacionamento conjugal. Quando uma mulher é dependente de alguém que a tolhe em sua criatividade e é obrigada a deixar de fazer o que gosta, e do jeito que gosta, seu útero reage com dores, atraso menstrual, etc.

Se ela vive alimentando sentimentos de mágoa contra o marido e vive ”engolindo” os ”nós” da garganta para manter seu relacionamento, adquirirá nódulos e cistos nos ovários e no útero. Quando o casal vive em desarmonia e a mulher se anula para ”alcançar” o marido, podem aparecer, além de nódulos, dores, cistos e infecções difíceis de curar.

A mulher pode transformar o sentimento de raiva pelo parceiro, ou a sensação de ser usada por ele, em vaginite e até em doenças venéreas, dependendo do seu grau de ressentimento ou da falta de amor próprio. Mágoas arrastadas por muito tempo, pelo fato de ela ter sido traída ou abandonada, provocam câncer uterino como autopunição ou vingança contra o marido. O câncer uterino também pode se formar a partir de um sentimento de impotência e anulação que a mulher carregou durante anos de sua vida.

O atraso menstrual, por sua vez, significa que a mulher está negando, de alguma forma, sua própria feminilidade. Por exemplo, com medo de se entregar ao amor, arruma desculpas: excesso de trabalho, preconceitos e até doenças.

Isso faz com que seu fluxo menstrual seja bloqueado, simbolizando o ”não permitir-se ser mulher”.

Lembre-se que a natureza criou o homem e a mulher para viverem em perfeita harmonia e não para competirem entre si. A recusa exagerada da união não passa de orgulho e jogo de disputa inconsciente. Analise os seus sentimentos e verdadeiros desejos, sem recusar o que quer. Use a sua criatividade para melhorar a sua casa, o seu trabalho, as suas finanças e tudo o que sentir necessidade de mudar.

Quanto mais você criar, mais o seu útero corresponderá positivamente, pois ele é o símbolo da criação e não deve ser limitado. Além de você procurar ser natural nos seus sentimentos, procure também desobstruir a passagem da sua criatividade. Faça cursos, trabalhos artísticos, arrume a casa como você gosta sem esperar elogios, compre objetos para enfeitar o seu ambiente, e acima de tudo, busque uma maneira diferente de se harmonizar com o seu parceiro.

Se você acha que ainda o ama e quer viver ao lado dele, então perdoe-o e pare de se fazer de vítima. Para que nutrir sentimentos de raiva e mágoa pela pessoa com quem você quer continuar a ser casada ou ser namorada? Mas, se você não o ama mais, por que está com ele?

Para se vingar? Ou porque não tem coragem de recomeçar a vida em outro lugar? Filhos nunca prendem ninguém e dívidas muito menos, pois em qualquer setor da vida existem acordos.

Se você quer apenas vingança, então vai sofrer a auto-escravização e criará uma doença para imobilizar a pessoa ”alvo”, o que quer dizer que você, inconscientemente, manterá junto de si a pessoa de quem você quer se vingar ou de quem quer amor. Saiba que, pela medicina chinesa, quando alguém provoca cancro em qualquer parte do corpo isto significa vingança, raiva e o desejo de criar uma situação complicada dentro do lar, onde aquele que a fez sofrer estará sentindo-se preso e obrigado a dedicar uma atenção que antes negava.

Crescer é o melhor remédio.

”Se ligue em você”. Aprenda a conhecer a sua verdadeira identidade para suprir as suas próprias necessidades e para definitivamente parar com essa postura de vítima e jeito de ”fera ferida”. É desnecessário que você implore amor ou que queira que tudo seja diferente, apenas aprenda a se conhecer melhor e a descobrir que quando passar a se respeitar e a se amar, a carência desaparecerá completamente e o seu medo de ser traída, também.

O nosso inconsciente é objetivo e manifesta doenças de acordo com nossos pensamentos e conduta. A sua linguagem deve ser respeitada, pois ele constantemente nos aponta onde estamos errando na construção do nosso destino.

O perdão é a solução. Mas se você acha que não tem mais mágoas, então por que continua doente? Saiba compreender que lá no fundo do seu coração você ainda não se conformou, ou não entendeu, que deve ”soltar” a vida nas mãos de Deus. Busque, através de orações, o perdão profundo e, se necessário, procure um neurolinguista que saberá trabalhar seu subconsciente de maneira precisa e rápida.

Interessante a análise, gostaria de saber o ponto de vista com relação as mulheres que são solteiras, que desenvolvem os mesmos problemas das que tem maridos e precisam muitas vezes se sujeitar a histerectomia?

Eu já li que mágoas em relação ao pai, ou a outra figura masculina que exerce alguma autoridade sobre a mulher, seja consciente ou não, também pode gerar tais problemas uterinos. Por exemplo, padastro, avô, irmão mais velho. Interessante que na família já vi um exemplo assim com uma parente solteira.

Fonte: http://manualdeautocura.weebly.com/utero—polipos.html

Anúncios

Círculo Sagrado Feminino

Há uma semana nossa manhã de sábado se iniciou ao som de violino, harpa, embalados pela voz de Lenine em Paciência. Juntas nosso círculo começava. Sem apresentações, sem travas, sendo nós mesmas com nossos lenços, descalças entregávamos nosso corpos ao embalo do som.

Nosso corpo se expressava, olhos fechados, abertos ou marejados. Sorrisos. Leveza, entrega.

Assim inicia nosso Círculo Sagrado de Mulheres. Nosso encontro, nossa comunhão começou forte, fim da música lágrimas, abraços.

Há quanto tempo você não tem seu tempo? Há quanto tempo você não pode dançar sem travas, saltos ou julgamentos? Quando seu corpo se expressou livremente pela última vez?

Nessa roda poderosa dançamos, partilhamos. Nos curamos.

Mulheres reunidas em meio a sonhos, feridas e esperanças apoiavam umas as outras. No nosso círculo tínhamos uma avó, gestante, mães e mulheres sem filhos, que exercem a maternidade porque somos unidas e ligadas pelo útero. Nossa comunhão dispensa rótulos, embalagens. Mulheres são bem vindas, são energia, acolhimento.

Embora o mundo pregue que nós somos desunidas, competidoras o que acaba nos levando a um isolamento e desconfianças, nosso círculo é um ponto de luz, cura e alento.

Ouvindo o chamado nos juntamos, nos conectamos. Geramos luz, energia de carinho e gratidão.

 

“Será que é tempo

Que lhe falta pra perceber?

Será que temos esse tempo

Pra perder?

E quem quer saber?

A vida é tão rara

Tão rara.”

Círculo Sagrado Feminino.

IMG_5981 IMG_6005 IMG_6022 IMG_6024 IMG_6049 IMG_6058 IMG_6098 IMG_6112 IMG_6118